Preparando a época dos Festivais de música

Read this article in English

Agora que a época os Festivais está a começar, já tenho 3 festivais confirmados e outros tantos a confirmar, achei que seria boa ideia escrever um artigo sobre como me preparo para o inicio da temporada.

Este texto é um relato do meu processo, outros fotógrafos fazem de forma diferente, e serve apenas para partilhar o que tem funcionado comigo. Se tiverem outra forma de se prepararem para os festivais por favor partilhem.

Basicamente divido a preparação em duas partes, o equipamento e o festival onde vou fotografar.
Sobre o equipamento decido o que vou levar e confirmo o estado de todo o equipamento.
Sobre os festivais procuro saber tudo, desde as bandas que vão tocar até aos transportes disponíveis.

O Equipamento

Para os festivais, tenho uma lista base do equipamento que levo, que pouco varia de festival para festival .

Câmara
Levo sempre duas câmaras, mas apenas fotografo com uma, a segunda fica de reserva. Quando fotografo festivais gosto de andar com tudo o que preciso comigo, mas num festival não há tempo para parar, andamos sempre a correr de um lado para o outro e por esse motivo prefiro utilizar apenas um corpo para libertar algum peso, claro que isso obriga a mudar as lentes, o que nos pode fazer perder algum momento, mas até agora nunca senti que isso fosse um grande problema.
Tenho fotografado os concertos com uma Canon 5DMkII, sempre com grip para ter maior autonomia e uma ergonomia melhor.
Antes de ir para um festival limpo o sensor, e carrego todas as baterias, faço também uma afinação ao foco com o Micro ajuste.

Neste momento há muitas opções em termos de máquinas para concertos. Na Canon temos as 5DMkIV ou as 1Dx, na Nikon temos as D810 ou as D5 ou outros modelos de outras marcas.
O importante é utilizar uma câmara que seja confiável em termos de foco, que tenha um bateria que dure, que seja resistente ao pó e à chuva, que seja rápida e que tenha um boa gama dinâmica, tudo isso é mais importante do que a quantidade de megapixels, ou do que a marca…


Lentes
Tenho duas lentes que neste momento são as minhas lentes de eleição para concertos, são a Canon70-200mmL f2.8 USM II e a Canon 17-40mmL f4.
Antes de sair para os festivais limpo a s lentes e confirmo se esta tudo a funcionar.

O ideal para concertos são lentes bastante luminosas f2.8 ou menos, mas nos grandes festivais com muita luz e follow spots uma f4 funciona perfeitamente.
Levar uma tele como a 70-200mm e uma grande angular como a 14-70mm ou a 24-70mm é sempre o ideal, mas uma fish eye pode ser sempre interessante.
Para aquelas situações em que não se pode fotografar do PIT uma 400mm ou um “extender “ dão sempre jeito.
Neste momento temos muitas lentes para escolher, a Canon e a Nikon tem lentes excelentes, mas marcas como a Sigma tem no mercado modelos capazes de fazer frente a qualquer marca e a preços mais interessantes.

Baterias
Levo sempre várias baterias e respectivos carregadores, como utilizo o “grip” cada corpo anda sempre com duas baterias, o que, no meu caso chega perfeitamente para fotografar o dia todo, por isso só costumo carregar as baterias a noite no hotel.

Aconselho utilizar o “grip” para ter maior a possibilidade de utilizar duas baterias e sempre que possível levar pelo menos dois carregadores, para ser mais rápido carregar as baterias.

Cartões
Os Cartões que vamos precisar depende da nossa forma de trabalhar e do festival onde estamos.
Se estivermos num festival grande com vários palcos e muitos motivos de interesse também vamos precisar de mais cartões ou então vãos ter que passar mais tempo a descarregar os cartões para o computador ou para o disco…
Eu não gosto de utilizar cartões maiores do que 32Gb, prefiro ter que utilizar mais cartões, assim caso alguma coisa corra mal, não perco o trabalho todo, mas o importante é termos cartões suficientes para não termos que andar sempre a correr para o computador e cartões rápidos.

 

Flash
Sim eu sei…no PIT não podemos utilizar flash…calma…eu não utilizo o flash no PIT nem sequer o tenho na sapata…mas ando sempre com ele junto a mim para quando ando pelo meio do público a fotografar ou para quando tenho que ir fazer algumas imagens no backstage.
Quando trabalho como fotógrafo oficial de um festival tenho que fazer imagens do público em praticamente todo o recinto e durante a noite há zonas que são mais escuras, por isso tenho que ter o flash sempre comigo.
Também me acontece ser chamado para ir ao backstage fotografar alguma banda e se eles estiverem numa zona com pouca luz eu preciso ter o flash comigo, não posso pedir para eles esperarem enquanto vou buscar o flash…
Tenho sempre dois jogos de pilhas para cada flash e o respectivo carregador.
Antes de sair para o festival confirmo se esta tudo bem com o flash e com as pilhas.

Protecção de ouvidos
Uma coisa fundamental, e que nunca pode falhar quando vou fotografar festivais ou concertos é a protecção dos ouvidos.
É mesmo muito importante, proteger os ouvidos, geralmente estamos no PIT mesmo em frente ao palco onde também costumam estar algumas das colunas de som o que é muito perigoso para os ouvidos.
Eu utilizo os Alpine Music safe Pro, que recomendo há vários modelos no mercado desde os mais baratos que se compram numa farmácia até aos mais caros feito por medida, mas eu testei os Alpine e adorei…podem ler um pequeno review que eu fiz a este modelo aqui:

https://www.ruibandeirafotografia.com/2017/01/04/review-alpine-musicsafe-pro-earplugs/
Seja que modelo for utilizem sempre protecção nos ouvidos.

 

Transportar o equipamento
Quando vou para os festivais utilizo uma mochila ou uma mala de transporte com rodas, mas apenas para levar o equipamento, nunca vou para o PIT com mochila e muito menos com uma mala.
Para transportar o equipamento comigo no PIT ou no recinto do festival utilizo uma solução “caseira” durante muito tempo procurei coletes para transportar lentes, flashs, cartões e tudo o que preciso ter junto a mim…procurei nas marcas que fabricam mochilas para fotografia e nunca encontrei nada do meu agrado, ou porque nunca tinham espaço para tudo, ou porque o equipamento andava pendurado e não permitia correr ou andar a um ritmo mais rápido, já para não falar que eram muito caros…
Ate um dia em que encontrei um colete táctico numa loja de caça, que para alem de ser barato é resistente, tem bolsas de vários tamanhos que me permitem transportar todas as lentes, cartões, flash, pilhas, tudo…e ainda posso correr que o equipamento fica sempre junto ao corpo…

Computador
Actualmente precisamos de um computador para terminar as imagens.
Mesmo não fazendo grandes edições temos que escolher as imagens e temos que as converter num formato utilizável por quem nos contratou, seja jpeg ou Tiff ou outro formato qualquer temos que fazer isso no computador, até porque o ideal é fotografar concertos em RAW.
Para esse trabalho precisamos de um computador com muito espaço em disco, muita memória Ram e com um monitor que reproduza o mais fiel possível as cores.
Neste momento há dois equipamentos que me parecem bastante interessantes para isto: o topo da gama do Microsoft Surface Pro e o Huawei Matebook X, sendo que o Surface pode funcionar mais como um Tablet e o Huawei é um portátil, mas cada um deles tem características muito interessantes para quem precisa de um computador potente e leve, isto para quem utiliza Windows.
Com o computador levo sempre um leitor de cartões, no meu caso utilizo o Lexar USB 3.0 porque é rápido fiável e leve, com ele consigo descarregar as imagens rapidamente.
Levo também um disco externo de 2Tb, desde que utilizei os WD My Passport Ultra pela primeira vez que fiquei convencido, são rápidos a ler e a escrever e são bastante fiáveis, mas há muitas marcas e modelos diferentes por onde escolher.

Por vezes, e dependendo do Festival, levo um monitor extra, quando vou para festivais de vários dias e quando sei que tenho um espaço para trabalhar seguro, para mim é mais rápido trabalhar com um monitor externo.
Para acelerar a escolha das imagens utilizo um game pad usb, daqueles parecidos com os da PlayStation, utilizando um software gratuito como o JoyToKey posso seleccionar o que cada comando faz. Para alem de ser mais rápido é menos cansativo para os pulsos.

Smartphone
Pode não parecer importante, mas levo sempre um smartphone comigo. Primeiro porque se alguém da produção precisar falar comigo basta ligar, depois porque caso haja alguma falha na internet do recinto posso sempre utilizar o smartphone para enviar alguma imagem mais urgente, e por último porque durante o dia posso ir fazendo algumas imagens para partilhar no Instagram do festival, os organizadores agradecem.
Para isso a grande maioria dos smartphones servem. Uns melhor do que outros, mas eu prefiro  o Huawei P9 ou P10 ambos têm uma bateria que dura muito tempo e são capazes de fazer fotografia muito boas.
Já fiz um pequeno review ao Huawei P9 que podem ver aqui
https://www.ruibandeirafotografia.com/2017/01/08/teste-huawei-p9-plus-fotografia-concerto/

Ou em ingles aqui
https://www.ruibandeirafotografia.com/2017/01/08/review-huawei-p9-plus-on-concert-photography/

Outras coisas importantes
Para além de tudo o que já falei levo também cabos de alimentação extra e uma extensão (porque já me aconteceu chegar a um festival e ter apenas uma tomada livre).
Uma coisa que também não pode faltar é material para limpeza do sensor, se a qualquer momento precisarmos é bom termos sempre por perto.
Fita cola preta para colar os botões, para que não saiam do sítio e para colar a borracha que envolve o viewfinder para não a perder.
Levo sempre alguma protecção para a máquina em caso de chuva, nem que seja um saco de plástico, para uma emergência.
Levo também um cabo de segurança para prender o computador, porque nunca sabemos quem tem acesso à sala onde vamos ficar.
Monopé para aquelas alturas em que temos que fotografar da mesa de mistura, deixo sempre o monopé guardado e vou buscar quando sei que vou precisar dele.
Cartões de visita… é importante ter porque nunca sabemos quando alguém nos vai pedir o contacto.

 

 

O Festival
Antes de ir para o festival já tentei saber o mais possível sobre ele.
Transportes disponíveis, há transportes para o recinto? Vou precisar utilizar alguma? Se sim tento saber horários preços e toda a info possível.
Se vou levar o meu carro tento saber se há parque de estacionamento, e se há algum parque privado para quem vai trabalhar no festival, em qualquer dos casos tento me informar sobre a localização preços ou passe para o carro.
Tento saber o mais cedo possível os horários de todos os palcos ou actividades, crio um horário no Excel que imprimo num tamanho aproximado ao da acreditação e também o gravo no smartphone.
Procuro as bandas no youtube para tentar perceber o espectáculo que eles apresentam, e para perceber as movimentações em palco.
Depois falo com a produção para saber o que me é permitido fotografar em cada uma das bandas, algumas bandas permitem que o fotografo oficial do festival fotografe o concerto todo outras apenas as primeiras 3 musicas, mas sabendo isso cedo, consigo organizar melhor o meu trabalho.

Este texto não pretende ser publicidade, não patrocinado por nenhuma das marcas referidas, nem recebi qualquer tipo de beneficio para fazer este texto.

Algumas imagens que fiz em Festivais





Pin It


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!