Como fiz a imagem “Fructis”

Fructis

Como fiz a imagem “Fructis”

Decidi fazer esta imagem para o meu portfólio de produto, acho que é importante construir imagens com total liberdade criativa, sem termos que seguir as necessidades de um cliente, porque assim podemos experimentar e procurar novos conceitos.
Eu já tinha as embalagens do champô Fructis ,a bastante tempo, no estúdio para fazer uma imagem com elas e também tinha os espelhos ainda á mais tempo, então decidi fazer esta imagem inspirado por outras imagens com o mesmo conceito que acho que já tinha visto.
Tentei fazer a imagem de uma forma simples, utilizei apenas dois flashs, daqueles baratos, não utilizei uma camara de ultima geração, embora a objetiva utilizada seja, quanto a mim, uma das melhor EF da Canon,  mas tive o cuidado de fazer tudo o melhor possível logo no momento da captura, para facilitar o trabalho de edição, para conseguir fazer a imagem conforme eu queria.
O processo de criação desta imagem prova que não precisamos do equipamento mais recente para fazer as imagens que queremos, porque mais importante do que o equipamento é sabermos exatamente o que queremos fazer e como queremos fazer.  

Garnier Fructis

Preparação  
Antes de começar a fotografar e a montar o cenário tive que limpar, muito bem, os espelhos, e mesmo assim ainda tive que limpar algum pó durante a edição.
Também limpei, o melhor possível, as embalagens de shampoo.
Para a imagem final eu queria fotografar as três embalagens ao mesmo tempo, mas como elas eram todas diferentes, apenas uma era em português, acabei por ter que mover a embalagem portuguesa para as outras posições.

Luz
Tal como já disse utilizei, apenas, dois pontos de luz, dois flashs dos baratinhos.
Os flashs mais baratos servem para fazer este género de imagens, embora tenham alguns problemas, por isso são mais baratos, talvez o mais grave de todos seja a falta de consistência na temperatura de cor, é normal termos algumas imagens com uma temperatura de cor completamente diferente do disparo anterior, embora se consiga corrigir, é mais tempo que temos que perder na edição. Outro dos problemas é quando precisamos de congelar movimento, coisa que com flashs mais baratos não é possível fazer porque não são suficientemente rápidos a atingir a potencia máxima e também não são rápidos a passar de luz máxima a luz completamente desligada, para esse trabalhos mais exigentes o ideal será trabalhar com luzes de máxima qualidade como os Broncolor ou pelo menos com uma solução intermedia com uma boa relação qualidade/preço como os Godox.
No caso desta imagem os modificadores de luz que utilizei foram uma placa de plástico na luz traseira  e uma folha de papel vegetal na luz principal.

Equipamento fotográfico
Utilizei a minha companheira a Canon EOS 5DMkIV, não é a mais recente tecnologia, seguramente não é uma Canon EOSR5, mas é uma maquina versátil, que tanto posso utilizar em estúdio como em concertos, e é uma maquina capaz de produzir imagens com uma qualidade excelente, por acaso até podia ter feito esta imagem com a 5DMkII, que ainda é uma maquina capaz de fazer imagens com bastante qualidade em estúdio.
A objetiva que utilizei foi a Canon EF 100mm f/2.8L Macro IS USM uma objetiva que eu adora e que sei que faz sempre imagens definidas e com um recorte fantástico.
Não se vê, no vídeo do making of, mas para construir a luz utilizei o Flashmeter sekonic L-358, não sou rígido em relação aos valores da luz, mas gosto de começar a fazer a luz utilizando o Flashmeter, para saber exatamente como esta a luz, mas depois, quando sinto necessidade, vou ajustando a gosto, ate chegar a uma luz que me agrade.
Para controlar as cores utilizei o Colocheker da X-rite

Fotografar todas as partes
Para fazer a imagem final eu comecei por fazer uma imagem com todas as embalagens no seu sitio, mas depois, porque apenas uma das embalagens era portuguesa fotografei a embalagem em cada um dos espelhos.
Também fotografei os espelhos sem as embalagens, para o caso de precisar na edição, o que acabou por ser útil uma vez que tive que mover a embalagem de lugar optei por utilizar como fundo a imagem dos espelhos sem embalagens.
Sempre que faço fotografia de produto tento sempre fazer uma imagem do fundo sem os produtos para o caso de ser necessário apagar alguma coisa ou fazer alguma alteração de ultima hora. 

Edição

A edição desta imagem foi um pouco desordenada, geralmente costumo ver as imagens que tenho, escolho as que vou utilizar e já vou ficando com uma ideia do processo de edição, contudo desta vez fui fazendo os ajustes de níveis e de cor, no CaptureOne e fui exportando para o Photoshop uma a uma, sem ver as imagens todas, por isso perdi algum tempo a limpar imagens que depois acabei por não utilizar, principalmente a dos espelhos, que só para o final da edição é que decidi utilizar as imagens dos espelhos sem as embalagens.
O ideal é fazer primeiro a escolha das imagens, perceber quais as melhores imagens a utilizar para que o processo de edição seja mais rápido e fluido.

Aqui fica o vídeo do processo.
O vídeo tem 10 minutos, esta em velocidade acelerada, só o processo de edição demorou 1:25h

Race car_Rui Bandeira Fotografia_JUNO@Rui Bandeira Fotografia_104A7898
Prev Juno Racing Cars - Mercury R” car (CN racing SportPrototype)
Next Desafio do mês - Canon Portugal
Desafio do mês - Canon Portugal 4 desafio do mes canon Rui Bandeira Fotografia Fotografia de produto e comercial - Fotografia de concertos Desafio do mês - Canon Portugal

One Comment

Leave a comment