Canon EOS R5 em fotografia de concerto

Canon EOS R5

Canon EOS R5 em Fotografia de concertos

Antes de mais quero agradecer a Canon Portugal por me ter emprestado uma EOSR5 para eu testar em fotografia de concerto, e também á Mariza e a sua equipa por me terem dado a oportunidade de testar a EOS R5 durante o seu concerto.
O modelo era de Pré Produção, mas já estaria perto do modelo final.

Este artigo não é patrocinado nem encomendado pela Canon, este artigo representa o que eu realmente senti ao utilizar a Canon EOS R5 em concertos, e nem pretendo convencer ninguém a concordar comigo nem a comprar a camara, é apenas a minha opinião.  


Como fiz o teste
Apesar de saber que as objetivas RF me iriam ajudar a obter, ainda, melhores resultado, como pude confirmar quando utilizei a EOS R, optei por fazer este este teste com as minhas objetivas EF, porque uma das questões que eu tenho ouvido bastante, quando falo do sistema EOS R é precisamente se a compatibilidade das objetivas EF é realmente bom, e também porque acredito que muitos dos que vão mudar para a EOS R5 ou R6 ainda tem muitas objetivas EF que vão continuar a utilizar, até conseguirem trocar, todas, por objetivas RF.
Como a EOS R5 é uma maquina recente, que só agora começa a ser distribuída, os principais softwares de edição de imagem ainda não conseguem abrir os ficheiros Raw da EOS R5, por isso não seria possível, para mim, utilizar a EOS R5 dentro do meu normal workflow.
O meu Workflow em concertos é fotografar tudo em RAW escolher as imagens, fazer uns pequenos ajustes de níveis e exportar para Jpeg para enviar as imagens para a banda logo na mesma noite, momentos depois de terminar o concerto.
Por este motivo decidi levar o meu equipamento normal, a Canon 5DMkIV e a Canon 5DMkII para fazer o meu trabalho dentro do meu workflow, de forma a conseguir rapidamente entregar as imagens, ao mesmo tempo que ia fazendo imagens com a Canon EOS R5, assim poderia escolher e editar as imagens da EOS R5 calmamente.
Como devem perceber o meu objetivo foi testar a EOS R5 em fotografia, não fiz vídeo, apenas fotografia.
Para este teste não me interessa os números, as tabelas as teorias, apenas me importa saber como senti a EOS R5 e perceber o resultado final, que sei seria muito melhor se tivesse mais algum tempo com ela.

Canon EOS R5
EF 70-200mm f/2.8L IS II USM
ISO:2000 | 1/200s  f/4

Canon EOS R5Crop 100%Canon EOS R5


Como editei os RAWs da EOS R5
Primeiro testei uma versão beta do Adobe DNG converter, que sinceramente não me agradou, fiquei com a ideia que os DNG perdiam muita qualidade, por isso fiz o download da aplicação da Canon Digital Photo Professional 4 e o resultado é de longe superior.
Fiz pequenos ajustes de níveis e exportei como jpeg.
Com a EOS R5 fotografei em RAW mas também em Jpeg, e não me lembro de alguma ver ter visto jpegs, diretos da maquina tão bons como estes.

Canon EOS R5
EF 70-200mm f/2.8L IS II USM
ISO:2000 | 1/200s  f/4

Canon EOS R5Crop 100%Canon EOS R5


Ergonomia
Na minha opinião a ergonomia de toda a gama Canon é a melhor do mercado, os corpos assentam bem na mão e de uma forma confortável. Os botões principais ficam acessíveis e é fácil alterar os settings de uma forma rápida e comoda, se juntarmos a isto a grande flexibilidade de configurar os botões ao nosso gosto, então fica tudo ainda melhor.
O corpo é pequeno e leve, mas, para quem tem uma mão grande ou quem, como eu, esta habituado a DSLR o grip vai ajudar a equilibrar o conjunto, para alem de melhorar a ergonomia quando se pretende fazer fotografia no formato portrait.

Canon EOS R5
EF 70-200mm f/2.8L IS II USM
ISO:2000 | 1/200s  f/4

Canon EOS R5Crop 100% Canon EOS R5


O que mais me impressionou  
Vindo do sistema SLR, o tamanho e o peso da EOS R5 foi a primeira coisa que me impressionou, é um corpo leve, que me permite fotografar durante horas sem sentir o peso da maquina, excelente para festivais de vários dias.
O ecrã articulado, foi outra coisa que me fascinou, há SLRs que tem, mas eu nunca tive nenhum corpo com esta particularidade, e em concertos , e não só, este ecrã permite-me escolher perspetivas que não me eram possíveis antes, principalmente porque se juntarmos o fantástico sistema de foco podemos fotografar de qualquer angulo com a certeza de que vamos ter uma foto focada.
O sistema de foco, foi, talvez o que mais me impressionou, quando escolhemos o tracking a EOS R5 tem uma lista de prioridades, que começa nos olhos, se não encontrar os olhos, passa para o rosto, não encontrando o rosto, procura a forma da cabeça, não encontrando a cabeça procura o tronco.
Em concertos, com as luzes, com o fumo, com os microfones, o foco não tem a vida facilitada, contudo, durante a minha experiencia foram muito poucas as vezes em que a camara não conseguiu encontrar a cara, mesmo em condições de pouca luz ou mesmo em contra luz.
Das poucas vezes em que ela não conseguiu encontrar a cara, focou no corpo, aqui eu não tive a rapidez de raciocínio para mudar o ponto de foco manualmente, apesar de ser rápido e fácil de o fazer eu ainda não tinha o processo interiorizado para poder agir sem pensar, esse processo precisa de pratica e de tempo, também não consegui escolher o ponto de foco no ecrã, que é touchscreen porque o meu olho de mira é o esquerdo e fico com o acesso ao ecrã reduzido ou bloqueado pela minha cara.
Com este sistema de foco podemos dar mais atenção ao enquadramento sabendo que o sistema vai procurar e encontrar o olho,  mesmo quando ela encontra dois olhos, quando temos vários músicos juntos podemos escolher qual queremos em foco utilizando o joystick, que é praticamente igual ao que tenho na 5DMkIV.

Canon EOS R5
EF 70-200mm f/2.8L IS II USM
ISO:2000 | 1/250s  f/4
Canon EOS R5Crop100%Canon EOS R5


Qualidade da Imagem
A qualidade da imagem é fantástica, e atenção que utilizei a Canon EF 70-200 f2.8 L II com o adaptador, com as lentes RF teria, ainda, melhores resultados, contudo acho que nunca consegui imagens tão sharp com a EF 70-200 como neste teste, não sei explicar porque, talvez a forma como a luz chega da objetiva ao sensor. A comunicação entre corpo e objetiva EF funciona na perfeição, não senti nenhum atraso a focar.
O IBIS fez o seu trabalho e eu nem dei por ele, ele é capaz de trabalhar em conjunto com o estabilizador das objetivas, incluindo com algumas EF, mas isso seria motivo de outro artigo só dedicado a esse assunto.

Neste concerto não subi o ISO para lá dos 2000, algumas das imagens fiz a uma velocidade de 1/200, com a EF 70-200 f2.8 L II, mesmo nos 200mm, fotografei sempre a f4, mas na noite anterior fiz uns testes de ISSO, com o meu filho, e fiz imagens a ISO 12800, também com a EF 70-200 f2.8 L II que me surpreenderam, Podem ver aqui um exemplo , a cara esta desfocada porque como devem compreender não quero publicar imagens do meu filho.

Canon EOS R5
EF 70-200mm f/2.8L IS II USM
ISO:12800 | 1/200s  f/2.8

Canon EOS R5Crop 100%
Canon EOS R5

Quando os softwares de edição que habitualmente utilizamos tiverem os codecs para os RAWs da EOS R5 sei que vamos conseguir retirar o máximo de qualidade destes ficheiros, eu não estou habituado a trabalhar com o Digital photo Professional, e como tal não consigo obter os melhores resultados dos ficheiros.

Canon EOS R5
EF 70-200mm f/2.8L IS II USM
ISO:2000 | 1/400s  f/4
Canon EOS R5Crop100%Canon EOS R5


Conclusão
O melhor que posso fazer para explicar o que sinto com a EOS R5 é mostrando as imagens, no fundo isso é o mais importante, contudo posso dizer que fiquei completamente apaixonado pela EOS R5, é uma camara que me abre muitos novas possibilidades enquanto fotografo concertos, e com uma qualidade muito a cima da média.
Adorei a EOS R5, para mim esta é a camara ideal para o meu trabalho, tanto de concertos como de estúdio em fotografia de produto, na minha opinião esta é a melhor camara mirrorles full frame do mercado.
É um corpo extremamente capaz, lida com altos ISOS sem qualquer problema tem resolução suficiente para trabalhos de estúdio, no meu caso também faço fotografia de produto, por isso é importante essa resolução.
É um corpo que pode andar debaixo de pó ou chuva sem problemas, o que é importante para os concertos.
E tem um sistema de foco fabuloso, que junto com o IBIS nos permite fazer imagens sempre focadas, mesmo com pouca luz ou quando precisamos de utilizar velocidades mais baixas.
É uma camara que mantem o ADN da Canon, todo o sistema de menus esta dentro do que já conhecemos de outros modelos, o que facilita a mudança.
Quando, em breve, os fabricantes de software atualizarem os mesmos, para reconhecerem os RAWs da EOS R5 podemos integram a EOS r5 no nosso workflow sem qualquer problema, a curva de aprendizagem é curta e rápida.

Canon EOS R5
EF 70-200mm f/2.8L IS II USM
ISO:2000 | 1/200s  f/4

Canon EOS R5Crop 100%
Canon EOS R5

Rui Veloso - Porto Blues Fest 29 Rui Veloso Porto Blues Fest Rui Bandeira Fotografia Rui Bandeira Fotografia Fotografia de produto e comercial - Fotografia de concertos Rui Veloso - Porto Blues Fest
Prev Rui Veloso - Porto Blues Fest
Next Pedro Abrunhosa com Maceo Parker no North Music Festival
Pedro Abrunhosa com Maceo Parker no North Music Festival 31 Pedro Abrunhosa Guimaraes Rui Bandeira Fotografia MG 5937 Rui Bandeira Fotografia Fotografia de produto e comercial - Fotografia de concertos Pedro Abrunhosa com Maceo Parker no North Music Festival

Leave a comment